quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Teve avô e avó aqui no Relicário!


Cada avô e avó das estrelas e do primeiro ciclo foi chegando. Alguns traziam mudas de plantas, ervas, temperos. Aos poucos, com calma. O fogo foi aceso. A roda se fez. Cada criança foi encontrando os braços envolventes de seu avô ou avó. E aquelas crianças em que seus avós não puderam estar presente fisicamente devido a distância territorial encontraram avós que lhe cuidassem. Porque você sabe que colo de avós sempre cabe mais um.   

O estudo está de volta!

Grupo de Estudo sobre a Arte de Educar - um olhar antroposófico, sistêmico, libertário.

Lugar de escuta, de troca, de janela aberta, de pergunta profunda, de olhar aguçado, repleto de histórias arquetípicas.
Venha com a gente desvendar-se neste espaço de refúgio, de acalanto, o Relicário.
Com quem ama a palavra dita com verdade e revestida de imagens ancestrais. Com Gisele Becker, fundadora, gestora e professora do Relicário.

Que tal?! Começa na próxima quarta, dia 21 de agosto. São 10 encontros. E podes aparecer quando quiser ou já se comprometer com cada quarta, com cada janela aberta para olhar para o ato de educar.

Comemorar. Ser Pai.


Homenagem aos pais na escola da Sofia, o Relicário de Luz. Nos receberam com muita simplicidade, mas com muito sentimento, como todas comemorações deveriam ser. Ganhei uma pedrinha de lembrança, que vai me lembrar sempre da Sofia e sua coleção de pedras preciosas.

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Costura e Aconchego está de volta!

"Eu acho que nós, bois, - [...] assim como os cachorros, as pedras, as árvores, somos pessoas soltas, com beiradas, começo e fim: o homem não: o homem pode se ajuntar com as coisas, se encostar nelas, crescer, mudar de forma e jeito [...] O homem tem partes mágicas... São as mãos... Eu sei."
Guimarães Rosa



Venha para este encontro de costura e aconchego!
Desperte suas mãos mágicas!
O fio condutor dos dez encontros será a costura com as próprias mãos, num espaço de aconchego.

Toda 4ª feira, das 14h45 até 16h45.
Agosto até Outubro. 10 encontros.
14, 21, 28 de agosto.
04, 11, 18, 25 de setembro.
02, 23, 30 de outubro.

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Solo Fértil


O ambiente aqui é solo fértil para transformar seres humanos. Estar aqui no ambiente do Relicário me faz sentir estar levando mais conhecimento do que consigo trazer para cá. 

sexta-feira, 12 de julho de 2019

A fogueira!


"A nossa mais elevada tarefa deve ser a de formar seres humanos livres que sejam capazes de, por si mesmos, encontrar propósito e direção para suas vidas."

Rudolf Steiner
Educadores do Relicário de Luz.
Faltou apenas você, Maria Iara.

Música que ressoa no Relicário


Fechar os olhos, ouvir os sons que estão ao nosso redor, depois reproduzir estes sons com o corpo, com a voz...
Buscar um som no céu, trazer este som para o coração e depois ofertá-lo à um amigo, olhando em seus olhos...
Entrar na "nuvem" e ficar ali, quietinho, enquanto os amigos dedilham suavemente as cordas de seus kânteles... 

Brincar é sério!



Brincar é sério! Brincando a criança explora e desperta seus muitos sentidos, além da curiosidade de quem assiste. Você já parou tudo que está a fazer para olhar e ouvir seu pequeno brincando por 5 minutos? E sem intervir, salvo é claro se foi convidado a esta viagem. E prepare-se... Deleite-se ao vê-la mergulhada em seus compromissos de infância, em seu mundo sagrado de imaginação.

Era uma vez...


"Era uma vez".... O encerramento dos nossos encontros de estudo sobre a arte de educar foi com a história da Cinderela fazendo saltar questões de nossa própria história.

Cada parte foi entremeada com trechos do texto: "Nada a ver comigo? A sociedade como reflexo do meu próprio interior".

E foi tão belo, tão profundo, tão verdadeiro... A nossa alma ali se fartou, se nutriu, se reconheceu. Cada um a seu próprio tempo, de seu próprio modo.

O sentimento que fica ao terminar este ciclo de 10 encontros é de gratidão!
Em agosto voltaremos com os encontros.
Quem vem?! Toda quarta-feira, 18h30 até 20h30.

Gisele Becker
Fundadora, gestora e professora no Relicário de Luz.

Infância


“A televisão, tablets e celulares viraram um objeto de intercâmbio na comunicação das crianças do nosso tempo”. Li recentemente num artigo. Acredito que esses meios eletrônicos abriram um grande abismo entre as gerações. Um espaço, uma distância nas interações e inter-relações das nossas crianças com o mundo a sua volta, e a ponte de passagem são personagens fictícios, onde a criança atua e incorpora seus movimentos calculados, não tendo presença e nem oportunidade de criatividade. As imagens que esses meios eletrônicos provocam nas crianças não vem de forma natural e sim idealizada. Eu já vi crianças ditando tudo o que iam fazer e falar em uma brincadeira, sabendo cada passo que iam dar como algo já criado: pronto e fácil, sem desenvolver sua imaginação.

Ritmo como uma dança


Ritmo que inicia com a chegada das crianças e a preparação do lanche. E segue com o brincar dentro, a roda de época, o agradecimento, o lanche, o brincar fora, a fruta, trocar a roupa, passa-passa (uma semente ou algo singelo trazido pela criança que passa para ser partilhado), o momento da história, a despedida ou o almoço para quem fica um pouco mais.

Por saias que rodam o mundo


Costurar. Com as próprias mãos. Saias coloridas para as crianças e suas mães. Algo aparentemente simples.

terça-feira, 9 de julho de 2019

Memórias de brincar de Shasta


Quando eu era pequena adorava ficar na casa da minha vó. Lá tinha uma casinha com diversas panelas, talheres, colheres e formas. Fazer um bolo era rotina na vó. Quando eu via ela preparando a massa do bolo eu corria para a casinha e fazia o mesmo, mesclando areia fina, areia molhada e no final colhendo flores e enfeitando o bolo. O jardim era desses bem lindos que só vemos em casa de vó. Meu bolo assava por 30 segundos, depois estava pronto. Eu fazia questão que todos provassem um pedaço. Era tão legal ver minha vó cozinhando e me cativava a fazer o mesmo! Sinto saudades dos bolos da minha vó tanto como fazer bolos de areia.

Os gestos no brincar pelo olhar da Diane


A menina que manuseia um copo como se ali visse e até experimentasse uma deliciosa comida. O simples virar o objeto para batucar e descobrir ali um som, que a impulsiona a cantar no ritmo do batuque. Até fecha os olhos!

O balanço pelo olhar da Catita



Quantas emoções, sentimentos, sensações um simples balanço pode envolver o corpo e a alma de uma criança!
Observando as crianças no balanço a balançar, fui transportada até minha infância. Era o momento do dia que mais expressava e usava a imaginação de corpo e alma. O balanço vira palco, ao balançar as canções brotam livremente. O balanço vira redemoinho, o corpo fica leve como uma pena e pesado como uma pedra. Parece que é possível tocar o céu, com as pontas dos dedos, e voltar flutuando. Os cabelos voam, a pele é acariciada pelo vento ou lavada pelas gotas de chuva. Os músculos ficam fortes para dar mais coragem de ir mais alto. Flexibilidade e equilíbrio se unem para o corpo se aventurar ainda mais no pequeno espaço do balanço que se torna tão grande. 
Enfim, tão simples e tão significante.

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Transbordamento

Hoje ao voltar para casa meu coração estava transbordando de gratidão. Parei o carro, olhei mais uma vez, fotografei e agradeci por este lugar, este relicário, por dizer que é aqui que trabalho todas as manhãs.


Encontro de Inverno


  Encontro de época, de olho no olho, de boas risadas e de muito aconchego.

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Palestra: Liberdade e Limite na educação da criança

Palestra com Pilar Borba.
Terapeuta ocupacional especializada em desenvolvimento infantil, tratamento neuroevolutivo, terapia de integração sensorial e problemas de aprendizagem. Pós graduada em Antroposofia pela saúde. Com mais de 30 anos de experiência em consultoria e formação para a educação infantil.

13 de junho. Quinta-feira. 19 horas.

Investimento: R$25
Local: Relicário de Luz. Carlos Stamm, 276. Vila Nova

Informações e Inscrições: 3464-1074 ou 9990-7712

sexta-feira, 10 de maio de 2019

Ao ventre, ao útero, à mulher, às mães!


O portão do Relicário foi aberto hoje com cantoria. Cada mãe foi chegando. Uma flor com alecrim para trazer alegria amarradas numa fita de amor. Um abraço apertado daqueles que se deita no colo e não dá vontade de sair. O canto ressoando como uma cantiga de amor.... "Fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem".... O olhar que vê, que está ali, tão perto e tão cúmplice.

Venha descobrir a sua voz!

Você tem uma voz única e que revela quem você é. Pode ser mais grave, mas fina, forte, suave ou delicada. Não importa. Não há voz boa ou voz ruim. Há a voz. É a expressão da sua alma, de seu ser.


quarta-feira, 27 de março de 2019

Comemoração em Joinville - 100 anos de Pedagogia Waldorf

Este ano a Pedagogia Waldorf completa 100 anos de existência. E em Joinville o Relicário de Luz promove alguns encontros para que você possa se aproximar desta arte de educar.

Quartas-feiras, de abril até junho.
Costura e Aconchego, das 14h45 até 16h45.
O Cantar em Grupo, das 17h até 18h. Para aqueles que participam da costura ou do estudo.
Grupo de Estudo, das 18h30 até 20h30.

A Costura da Vida - um olhar sobre a biografia humana na feitura de um bebê (boneca).
25, 26 e 27 de abril.

Festa da Primavera 28 de setembro.
*Em breve mais informações  

Ser criança num quintal do tamanho do mundo. 
16 até 19 de outubro
*Em breve mais informações  

segunda-feira, 25 de março de 2019

Costura e Aconchego


O fio condutor dos dez encontros será a costura com as próprias mãos, num espaço de aconchego.

Toda 4ª feira, das 14h45 até 16h45.
Abril até Junho. 10 encontros.
03, 10 e 24 de abril.
08,15,22 e 29 de maio.
05,12 e 26 de junho.

Com Catita - atua no universo da educação há mais de vinte anos e da costura desde a sua infância. É mãe do Cícero, do Ícaro, do Nicolas e da Shasta. Fez parte da trajetória do Relicário desde a sua gestação e fundação, onde atualmente é professora e conselheira. É cocriadora da oficina "A costura da vida".

Público Alvo: Professores, Pais, Mães ou interessados se aconchegar e simplesmente costurar.

Investimento
R$200 à vista (até 03 de abril). Solicitar conta bancária via telefone.
R$25 (por encontro avulso).
R$220 (em até 10x pelo site do sympla).
sympla.com.br/costura-e-aconchego__487888

Informações:
3464-1074 ou 99990-7712.
contato@relicariodeluz.com

*Para quem necessita emitiremos um certificado de 20 horas.

A Costura da Vida

Qual é o fio vermelho que perpassa o território de tua existência?
Um encontro que entrelaça o conhecimento das leis biográficas, os arquétipos contidos nas histórias/sonhos e a feitura de um bebê (boneca/o). A cada ponto, a cada alinhavo o desvendar da tecedura de sua própria vida.

Ao costurar um bebê, de proporções humanas e com materiais naturais (lã de carneiro e pano de algodão), num espaço de aconchego e acolhimento, com toque sutil, abre-se espaço para a manifestação da inteireza do ser humano.

O Encontro 25, 26 e 27 de abril.
25, quinta, das 19h até 22.
26, sexta, das 19h até 22h.
27, sábado, das 9h até 17h.

Com Catia Horlandi e Gisele Becker, educadoras encantadas pela arte do encontro.

Destinado – a qualquer pessoa disposta a percorrer a sua biografia através da feitura de um bebê.

Investimento (inclui o material e os lanches):
R$450 (parcelado em até 10 vezes)
sympla.com.br/a-costura-da-vida__483488
R$400 a vista por transferência bancária.

Local – Relicário de Luz. Rua Carlos Stamm, 276 – Vila Nova.

*Para quem desejar emitimos um certificado de 15 horas.
*Não é necessário conhecimento prévio de costura.

Grupo de Estudo sobre a Arte de Educar


O fio condutor dos dez encontros será a constituição humana do ponto de vista da antroposofia (cosmovisão que ancora a Pedagogia Waldorf) para que os educadores possam ampliar o seu olhar para a criança e o jovem, além do seu encantamento pelo mundo que o cerca.